St. Barths Online

A flora terrestre de St. Barth

Uma das características da flora tropical é a diversidade das suas espécies.

Apesar de seu pequeno tamanho, o seu clima tropical sêco, de longos períodos sem chuva, que às vezes se transformam em secas reais, o caráter árido e rochosos dos solos, Saint-Barthélemy não foge à regra.

As centenas de espécies selvagens recenseadas em 1994 (durante um estudo sobre a vegetação natural da ilha), testemunham da riqueza e da diversidade da flora local.

Os fatores ambientais (topografia, solos, salinidade, vento) determinam a distribuição da fauna nativa e naturalizada que se adaptaram às condições climáticas locais e se organizaram para lutar contra a seca (plantas xérothypes).

A topografia da ilha é muito diversificada. A visão da" paisagem vegetal " varia dependendo de onde você estiver, exemplo, à beira mar, ao redor das lagoas, encostas rochosas, vales ou em planaltos e colinas calcárias. Plantas suculentas, como cactos estão em toda parte e por toda a ilha. Não há florestas tropicais exuberantes em St.Barthélemy, mas o perfil de floresta arborizada.

Os tufões, embora trazendo sua parcela de sofrimento após uma passagem devastadora sobre a paisagem, favoriza a disposição e a disseminação das sementes. A cicatrização vegetal é muito rápida, algumas espécies estão se tornando raras, enquanto outras surgem ou aumentam.

Não parece que as plantas de St. Barthélémy foram estudadas antes da ocupação sueca da ilha em 1784, mas é provável que muitas das espécies, muitas vezes, simbolizando o Caribe, foram introduzidas nas ilhas, depois da chegada dos colonizadores. O coqueiro é um perfeito exemplo, foi importado das ilhas do Pacífico pelos britânicos para fins de exploração comercial.

A instalação de uma estação de dessalinização de água do mar, há alguns anos , favoreceu muito a introdução de plantas tropicais ornamentais na ilha, e belos jardins tropicais com essências variadas florescem em torno das habitações.

STRATE HERBACÉE

Cactus-vela (Cephalocereus Peruvianus)

Nome comum : CACTUS-VELA Familia:CACTACEAS

Cactus muitas vezes em densos tufos formados com caules nervurados, sem folhas, erguidos em colunas verticais podendo atingir de 4-6 metros de altura. Ele é natural do Peru. As costas são revestidas de pequenos espinhos amarelados. As grandes flores são brancas. Elas abrem a tarde e murcham antes do amanhecer. Resistente à seca, resiste ao sol ou sombra e crescem em solos diversos.
Floração: de Fevereiro a Julho
Multiplicação: Por mudas ou por sementes.

 

Balisier (Heliconia Rostrata)

Nome comum: BANANEIRA DO BREJO, ORNAMENTAL, HELICONIA, CAÉTÉ, PAPAGAIO

No Caribe existem muitas espécies e variedades de "balisier”. São ervas de tamanho variável, podendo atingir até 5 metros. As folhas muito grandes tem uma forma que difere, dependendo da espécie. Eles crescem em zonas húmidas em solos ricos e em locais mais ou menos obscuros. As pequenas flores estão escondidas nas brácteas grandes, mais ou menos interligados e coloridos (dominante: vermelho, amarelo, verde).
Floração: variável de uma espécie a outra, quase todo ano
Multiplicação: por separação de tufos. Em regra geral é recomendável podar as plantas após a florada.
Espécies corrente: Heliconia Caribaea; Heliconia Psittacorum; Heliconia Bihai.

 

Sapatinho do Diabo (Pedilanthus Tithymaloides)

Nome comum : Sapatinho do Diabo, Judeu, dos Jardins, dos Amores, dos Irmaos, Picao, Planta Zigue Zague Familia : Euforbiáceas

Arbusto nativo da América tropical e cujo tamanho médio é de 70 cm à 1 metro. Caracterizado por uma haste reta de cor verde. A forma, cor e espessura das folhas mudam de uma variedade à outra, de acordo com a exposição da planta. As flores pequenas, de um vermelho intenso agrupadas nas extremidades. Elas são inodoras e persistentes. É uma planta característica de lugares rochosos, áridos, perto da do litoral, seco, arenoso ou calcário . O leite da planta é usado para remover calos e verrugas. Esta planta tem outras propriedades medicinais.
Floração: o ano inteiro
Multiplicação: sementes ou mudas.

 

As árvores

Arvore da vida ou Pau Santo (Guaiacum Officinale)

Nom comun: GAÏAC Familia: ZYGOPHYLLACEAE

Pequena árvore nativa das Antilhas, características de áreas xerófitas. Sua madeira é uma da mais densas madeiras tropicais, muito popular para a construção. Foi usado em demasia mais agora é uma espécie protegida. Possui propriedades medicinais. Sua madeira foi usada no cozimento até a invenção de modernos medicamentos para o tratamento da sífilis. Sua seiva foi usada para tratar a artrite. Suas folhas verdes e lisas, geralmente floresce duas vezes por ano. Suas flores, diversos vão da côr roxa au azul, e desbotam ao passar dos dias. Seu fruto é alaranjado e mede em torno de 2 cm.
Floração: Geralmente duas vezes por ano, março à maio e de setembro a novembro. Esta planta possui propriedades medicinais.
Multiplicação: Os grãos (medem de 1 a 1,5 cm) se desenvolvem facilmente, mas perdem rapidamente seu poder germinativo (em menos de 5 semanas ).

 

Chuva de ouro ou cassia brasiliana (Cassia Fistula)

Nome comum: CANEFICIER, CANEFICE Familia: FABACEAE

Origem desconhecida. Provavelmente veio da Ásia e naturalizada em todas as Antilhas. Pequena árvore, com folhas repicadas ,( caduques) verde escuro e brilhante na superfície superior e mais claras na parte inferior. Flores amarelas em cachos soltos de até 45 cm de comprimento.
Floração: de Janeiro a Junho
Multiplicação: por mudas e sementes. As sementes achatadas estão colocados em cápsulas.

 

Flamboyant, Flor do Paraiso, Pau Rosa (Delonix Regia)

Nome comum: FLAMBOYANT (FLAMBOYER) Familia: FABACEAE

Árvore ornamental, nativa de Madagascar, difundida nos trópicos. Aparência e características gerais: as raízes são estendidas na superfície, seu tronco é sinuoso, galhos e folhas espalhados horizontalmente em cortes muito finos. Flores em cachos terminais são numerosos e de vermelho vivo ao laranja. As vagens são pretas, achatadas e pendulares, cerca de 30 e 40 centímetros e permanecem na árvore por muito tempo.
Floração : de maio a setembro.
Multiplicação: Será a partir das sementes. A árvore é desfolhada durante uma grande parte do ano.

 

A ORQUÍDEA

Oncidio ou Chuva de Ouro (Oncidium Urophyllum)

Nom comum: CHUVA DE OURO ( Puie D’or ) Familia : ORQUIDACEAS

Espécie nativa de St. Barts. Raramente encontrada sobre as rochas é preferencialmente epífita e cresce principalmente em pequenas árvores em local seco e rochoso. As folhas são pequenas e agrupadas na base de um tronco longo e fino. As flores são amarelas pequenas e brilhantes, com algumas manchas avermelhadas nas pétalas e na base dos cachos forma espalhados nas laterais .
Floração: em abril, maio e junho.
Multiplicação: Consiste em separar grupos ou mudas que se desenvolvem nos nós do caule.

 

Orquidea Estrela ou Crucifixo ( Epidendrum Ciliare )

Familia : ORQUIDACEAS

Planta nativa da América tropical, que cresce em locais secos e rochosos. Aderidas às rochas, é mais comum nas encostas das colinas a nordeste. Também é uma planta epífita. Perfeitamente adaptado ao nosso clima. A partir de um grande rizoma desenvolve uma alongada fusiformes ou um pseudo bulbo com 3 a 4 nós, com poucas folhas, grossas e coriáceas (2-3). Inflorescências terminais espalhados nas cluster. As flores são de cor verde pálido ao lábios branco.
Floração: quase todo o ano, mais abundante de outubro a janeiro.
Multiplicação: pela separação das mudas.

 

Phalaenopsis

Nome comum : orquidea borboleta, mariposa ou boca Familia : ORQUIDACEAS

Existem várias espécies desse gênero, todas originárias do Extremo Oriente e da qual foram obtidos numerosos híbridos. Estas são ripicolas ou epifitas dando grandes flores brancas ou violeta. Eles são particularmente elegantes. Os híbridos são de cores variadas: rosa, amarelo. Elas precisam de umidade e calor, porém temer o excesso de luz e preferem a sombra.
Floração : quase continuamente em flor, se a temperatura for mantida entre 24 e 35 graus.
Multiplicaçao : Consiste em separar as mudas novas nos nós das hastes da flor e separação de resíduos.


Busque no site


Publicidade poderosa

Expandir o seu poder da publicidade com o # 1 em St. Barths.

Saiba mais »


 
patrocinadores oficiais